Como o Google pretende dominar o setor da saúde

Se você quer saber como a tecnologia do Google tem planos de dominar o setor da saúde, veio lugar certo. Parece até história de filme, mas de forma positiva, há espaço para a tecnologia na saúde.

Bem, aqui nesse conteúdo vamos mostrar tudo o que é preciso saber sobre esse assunto. De dados que permitem acesso por meio de relógios fitness a projetos que prometem retardar o envelhecimento, é hora de descobrir o que essas novas tecnologias podem fazer pela vida.

A gigante da tecnologia a Alphabet que é uma holding dona da Google tem planos de controlar e, se possível, transformar em lucro. Ou seja, todo o avanço tecnológico pode vir a virar dinheiro.

Quer saber mais? Então continue lendo este artigo e descubra como a Google planeja dominar o setor da saúde.

Como a Google com tecnologia pretende dominar o setor da saúde?

A tecnologia como aliada a área da saúde tem sido de grande ajuda. Seja com seus avanços em equipamentos, remédios, exames e até mesmo formas de atender os pacientes.

No entanto o que vamos discutir nesse conteúdo é o fato de que com certeza você já deve ter escutado que a Google pretende dominar esse setor. Mas, a curiosidade de saber como isso será feito é algo que temos em comum.

Por isso, vamos descobrir como isso pode ou não ser feito. Bem, no mundo existem 5 gigantes ocidentais da tecnologia e todas possuem sedes nos EUA.

Elas gastam bilhões nessa e em diversas iniciativas voltadas para o setor da saúde. Por exemplo, a Amazon mantém uma enorme farmácia online.

Bem como, possui serviços de telemedicina que conseguem atingir boa parte dos EUA. A Apple conta com o smartwatch que conta com milhares de usuários em todo o mundo.

Sem falar dos projetos da Meta (empresa dona do Facebook, Instagram e WhatsApp). As iniciativas são as mais diversas possíveis e tem uma em específico que chama bastante atenção.

Entre 2019 e 2021 a dona do Google, a Alphabet conseguiu adquirir cerca 100 empresas da área da saúde e ciências vitais. A empresa está na quinta posição no Nature Index, o que é responsável por medir qual o impacto das empresas em artigos científicos.

Ela perde apenas para 4 gigantes farmacêuticas. Vale destacar que os investimentos tem foco em 4 pontos específicos que são: os aparelhos que quando se usa junto ao corpo irão transmitir informações.

Ou seja, o intuito é fazer a captura de dados com relação a sua saúde. Além disso, a ambição maior é o desejo explorar formas de estender a longevidade humana, isso só irá atender quem puder pagar o preço que a corporação pretende cobrar. 

As ambições da Alphabet (holding da Google)

Ainda em 2019 a Alphabet conseguiu entrar para o setor quando adquiriu a Fitbit. A responsável por produzir aparelhos que servem para monitorar a saúde.

Dentre os produtos existe uma espécie de sensor que será capaz de monitorar e apontar qualquer mudança na frequência cardíaca. Assim poderá ir em busca de qualquer alteração que possa levar a um derrame por exemplo.

No entanto, a empresa vem mostrando sinais que está à procura de equipamentos que sejam capazes de influenciar de alguma forma a prática da medicina. Ou seja, querem algo maior que seja além dos aparelhos que servem para a hora de lazer.

Com isso é possível afirmar que os projetos para a Inteligência Artificial que sejam capazes de capturar dados estão indo bem. Em outras palavras, eles estão começando a mostrar resultados.

Bem, em 2016 a empresa britânica DeepMind que foi comprada pela Google em 2014 fez uso dos dados do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido. Dessa forma, foi possível criar uma espécie de ferramenta de diagnóstico, foi mais uma espécie de treino de um algoritmo para conseguir detectar doenças da retina.

O projeto mais ambicioso da empresa é sem dúvidas tentar descobrir formas para retardar o envelhecimento humano. A ideia da Alphabet é que o ato de envelhecer não seja visto como algo que não se pode mudar na vida.

Mas, que seja visto como uma condição a qual se possa manejar por meios de produtos. Os quais a própria empresa irá desenvolver e comercializar.

Calico 

Foi a partir dessa ideia que a Calico surgiu, ela é mais uma subsidiária da Google. Ela fica responsável por investigar as doenças que tenham relação com a idade.

Além disso vale pontuar que ela já possui um acordo de 2,5 bilhões de dólares com a farmacêutica AbbVie. Assim como uma outra subsidiária da Alphabet, a Verily, que trabalha no momento com a L’Oréal que é uma empresa gigante francesa do setor da beleza.

O trabalho em conjunto das duas é para entender melhor como o ato de envelhecer pode afetar a biologia da pele. Dessa forma é possível criar produtos, porém além de trabalhar com cosméticos a empresa também atua com diagnósticos.

No entanto, é importante pontuar que muitos especialistas já estão preocupados com essa forte expansão da Alphabet. Acontece na Europa que alguns governos optaram por proibir a Fitib de favorecer de alguma forma o sistema operacional da Google.

Além disso impediu de fazer uso dos dados dos clientes para lançar propagandas. Uma vez que foram advertidos quando a violação de privacidade, principalmente essas mais sensíveis, pois se tratam de dados médicos. 

Conclusão

Por fim, mostramos algumas informações sobre como a Google planeja de alguma forma dominar o setor de saúde. Além disso deixamos alguns dados importantes sobre a holding Alphabet e seus planos com a ideia de dominar esse setor.

É importante que se saiba que esse é um setor de grande interesse de muitas empresas. Como foi possível ver algumas dessas foram advertidas quanto ao uso sem permissão dos dados de usuários.

As ideias da Alphabet são bem ambiciosas e podem no futuro apresentar grandes resultados. Mas, como foi possível ver, muitos especialistas têm uma preocupação quanto a essa ambição.

Gostou desse conteúdo? Esperamos ter ajudado na sua busca, caso tenha alguma dúvida é só deixar um comentário, ficaremos felizes em lhe ajudar.